ALUNOS DO 7º PERIODO DE PEDAGOGIA VISITARAM O COLEGIO ESTADUAL PARA SURDOS ALCINDO FANAYA JUNIOR EM CURITIBA

 

 

No dia 09 de abril, a turma do 7º Período do Curso de Pedagogia visitou o Colégio Estadual Para Surdos Alcindo Fanaya Júnior, situado no bairro Vila Izabel, em Curitiba.

A visita foi uma proposta conjunta entre as Professoras Liliane Oliveira e Sônia Strutz das disciplinas de Libras e Estágio Supervisionado, respectivamente, com o objetivo de promover a contextualização do ambiente escolar para surdos, bem como proporcionar a experiência de interação com estes alunos, aplicando os conteúdos teóricos e práticos das disciplinas, por meio da oportunidade de imersão num ambiente linguístico favorável e para aprofundamento das questões metodológicas específicas à educação de surdos.

O Colégio, com mais de 60 anos de história, atualmente atende alunos surdos no Sistema Regular de Ensino desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

Por ser referência da área da surdez e a maior comunidade escolar de surdos do Estado do Paraná atende não somente alunos de Curitiba, como também oriundos da Região Metropolitana. Muitos destes alunos, além da surdez, apresentam outras necessidades educacionais especiais associadas como: deficiência visual, surdocegueira, deficiência física neuromotora, entre outras.

Em função das características dos alunos o Colégio adota a Proposta do Bilingüismo, ou seja, torna acessível ao surdo duas línguas no espaço escolar, sendo a Libras (Língua Brasileira de Sinais) como primeira língua por ser a língua natural do surdo e a Língua Portuguesa na perspectiva de segunda língua, preferencialmente na modalidade escrita.

O Colégio segue as Diretrizes Curriculares Estaduais (DCEs), sendo que a Libras é a língua de instrução em todas as disciplinas.

As propostas na área da surdez estão voltadas ao reconhecimento das potencialidades da pessoa surda, respeitando suas diferenças lingüísticas, para que ela possa ter acesso de forma plena às experiências de aprendizagem.

Para os acadêmicos em formação como os da FACSUL, a visita foi de suma importância, pois possibilitou ampliar os conhecimentos sobre a realidade da educação de surdos, metodologias e materiais adaptados, como também para toda a perspectiva da educação inclusiva, observando e verificando mecanismos de apoio para a futura prática profissional na área da educação.

imagem177 imagem176 imagem175

imagem174 imagem173 imagem172

imagem179